Keblinger

Keblinger

Alma Livre

Uma alma livre quer sempre ser liberta, não há contentamento nem vida quando esta for sufocada e podada por medo, vergonha, regras ou rotina. Ela se agitará dentro de você, como uma semente abafada pela terra que explode e rompe suas barreiras culminando numa planta verde viva que dará flores e frutos e subirá aos céus com seu próprio tronco. Nem mesmo sua raiz fixa lhe prenderá, suas sementes serão espalhadas e sua alma estará em muitos lugares.
Uma alma se liberta sutilmente nas palavras ditas, escritas, quando dança, cria e ama.
Perguntaram-me por que eu escrevia, nunca tinha me perguntado, simplesmente escrevia. Para me libertar de repente?! Um café desperta, mas não liberta, e o bebo mesmo assim. Escrevo então porque é bom?! Uma alma quer coisas boas, a minha quer as melhores. Não quero um beijo bom, quero o melhor beijo e quero diariamente. Quanto a um homem, não quero um homem bom, tampouco que seja o melhor, quero um homem meu, não prisioneiro, também não precisa ser guerreiro, mas que seja meu e eu dele e ainda assim que eu seja minha. Difícil?
Às vezes acho que me torno repetitiva, leia-me e descubra-me. Mas eu escrevo de novo se não me fizer entender. Eu mostro o caminho, mas não te obrigo a seguir por ele. Somos livres... Como as emoções que são cavalos selvagens, eles perdem a beleza e força se controlados. Deixo tudo livre, deixe-me também! Eu solto as palavras, solto o corpo, solto tudo que há em mim... Não queira me segurar, talvez você não esteja preparado para isso, possa achar o fardo pesado de mais para carregar, solte-se junto então e seja livre comigo, e queira o melhor. O meio termo mata aos poucos, sufoca a alma e empoeira o amor.
Minha alma é inquieta, por isso escrevo muito, amo muito, quero tudo muito, muito vento, muito espaço, muita paixão, muitos olhares... Quero muita vida e transitar livre por todos os lugares.
Minha alma não tem passaporte, não tem regras, nem leis, ela é livre.

Carolina Salcides

5 comentários:

  1. Inomináveis Saudações, Carolina Salcides.

    A Arte Maior Da Escrita é muito mais do que uma simples habilidade, muito mais do que um simples dom. N'alma se expande um poderoso mecanismo que nos leva a cada vez mais sermos dotados pelo Amor Alto ao escrever. O que tu sentes ao escrever, este Inominável Ser aqui também sente, sente extasiado, sente exaltado, sente explodindo ao sentir o PODER DA PALAVRA a exigir de nós uma dança criativa de inteira expansiva existência alta. Chegamos perto do Alto e, eu afirmo, ultrapassamos O Alto, quer dizer, O Ideal Da Perfeição Acima De Todas As Esferas, e chegamos até ao Pai, seja o que Ele for, seja que nome Ele tiver, ou simplesmente seja Ele um Inominável Desconhecido. Escrever é ser Criador, mas esta frase já está por demais batida. Prefiro acreditar que ESCREVER É SER RECRIADOR:

    RECRIADOR DA PRÓPRIA EXISTÊNCIA

    RECRIADOR DA PRÓPRIA ESSÊNCIA

    RECRIADOR DA PRÓPRIA VERDADE

    Saudações Inomináveis, Carolina Salcides.

    ResponderExcluir
  2. http://en.wikipedia.org/wiki/Aset_Ka

    Dark kiss.

    ResponderExcluir
  3. dalila balekjian6:47 AM

    " Uma alma se liberta sutilmente nas palavras ditas, escritas, quando dança, cria e ama. "(Ká)

    Minha amiga vc está sempre se esmerando em tudo.

    Parabéns pelo LUNA-TI-KÁ

    poetamiga dalila balekjian

    ResponderExcluir
  4. Anônimo10:46 AM

    Muito bom texto Carolina. Gostei mesmo. Também procuro vivenciar a Alma Livre. Beijão. José Carlos Chaddad - Blog do Chaddad - Porto Velho-RO.

    ResponderExcluir
  5. Adorei o texto, me identifiquei bastante. Não achei data, quando vc escreveu?

    ResponderExcluir

 

Copyright © 2005-2013 Carolina salcides. All Rights Reserved. Todos os Direitos Reservados.